Wednesday, July 08, 2009

Mortos e mortes


Madre Teresa de Calcutá morreu no dia do funeral da Princesa Diana. Obviamente ninguém se lembra disso. O funeral de Diana era muito mais pop e glamour do que o da velhinha que vivia com orfãos e miseráveis indianos.
O funeral de Michael Jackson é parecido. Milhões chorando no mundo inteiro por alguém que eles nunca vão saber como era de verdade e um punhado de celebridades usando o que deveria ser uma homenagem como palco para ver quem aparece mais.
A única coisa genuína ali foi o choro da filha.
Critico a homenagem ao músico e artista? Não, critico o culto à celebridade. E critico quem usa toda e qualquer ocasião para promover a própria celebridade.
Neda Agha-Soltan morreu 5 dias antes de Michael Jackson. Em alguns meses pouca gente vai se lembrar dela. Outros 150 uyghurs morreram esses dias baleados por tropas chinesas, nos confins do Oriente. E outros milhares de pessoas morrem por aí todos os dias, anônimos, fazendo de suas pequenas histórias a nossa História.
A morte na verdade iguala a todos, ocidentais e orientais, miseráveis e bilionários, famosos e anônimos. É uma tirana democrata.
Mas os mortos já não estão mais preocupados com as coisas deste mundo, nem com as revistas de fofoca.
O que os vivos guardam deles é que importa.

Mas peraí, Michael Jackson namorou a Brooke Shields???

1 comment:

Fernando said...

é meu amigo, é isso mesmo. Grande sacada essa sua, inseriram a Brooke Shields como fiancé do esquisito. Quem sairá melhor na foto de família em revistas do mundo todo? Depois de morto viraram ex-namorados!!! Por aqui já tivemos nossa viuvinha eleita pela família no funeral do Ayrton Sena, lembra? a Gallisteu foi afastada das cerimônias e entrou em cena a XUXA - de namoradinha desamparada! Muito conveniente, pouco convincente!!