Sunday, February 26, 2006

Munich e o cigano



Curiosa e trágica história sobre Munich que li na Nouvel Obs.
A 21 de julho de 1973, um comando do Mossad abate a tiros um jovem que saía do cinema com sua esposa grávida de sete meses em uma pequena vila perto de Oslo, na Noruega, acreditando que se se tratava de Ali Hassan Salameh, um dos que planejaram a operação terrorista de Munich.
Na verdade, o jovem era Ahmed Bouchikhi, um jovem garçom, imigrante filho de pai marroquino e mãe argelina. Longe dali, em Arles, no sul da França, Chico, irmão mais novo de Ahmed recebe a notícia pelo telefone. Seu irmão havia sido morto por engano.
Chico Bouchikhi seria anos depois o fundador do grupo Gipsy Kings, e se tornaria um pop star cigano no mundo inteiro.
Por causa dessa história, Chico seria convidado a ser embaixador da paz pela Unesco. Foi ele quem tocou em Oslo, na mesma cidade onde seu irmão tinha sido morto, na cerimônia onde se assinaram os acordos de paz entre Yasser Arafat e Shimon Peres em 1994.

1 comment:

claudio paulo lima said...

ola meu nobre contemporanio
igual a voce sou blogueiro e vivo nossa salada cotidiana
olha o tema que voce narra conheci em 1992 no livro marcas da decepção ao longo dos anos li e reli esse livro e me lembrei das infindaveis guerras libanesas que eu via na tv quando criança o tempo passou e na decada de 90 me encantei com uma unica musica do Gipsy Kings que surpresa fabulosa tive ao ler seu blog e me lembrar que as crianças que choravan de orror com aguerra libanesa hoje se encantaran como eu por uma obra criada /enterpretada por um familiar de uma vitima das guerras parace que essa musica fala da esperamça de um mundo melhor nunca li sua tradução talves nen seja essa a traduçaõ
mas por um instante passou uma brisa de esperança de paz que deus possa confortar os corações dessa familha
um abraço do brasil+2 de minas gerais +4 de Belo horizonte